Elizabeth Jobim

Biografia

(Rio de janeiro, 1957)

Pintora, desenhista e gravadora, Elizabeth Jobim inicia sua produção nos anos 1980, década em que realiza estudos de desenho e pintura com Anna Bella Geiger, Aluísio Carvão e Eduardo Sued, no Museu de Arte Moderna (MAM) do Rio. Conclui Comunicação Visual na Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio de Janeiro, onde também cursa, em 1989, pós-graduação em História da Arte e Arquitetura. Em 1992, conclui mestrado em Belas Artes na School of Visual Arts de Nova York e, em 1994, leciona desenho e pintura na Escola de Artes Visuais (EAV) do Parque Lage. 

A obra de Elizabeth Jobim tem origem na observação de pedras que  dispõe sobre a mesa do ateliê e, em seguida, transforma em desenhos ou pinturas sobre papel. Suas referências vão de Iberê Camargo, Philip Guston e Morandi a Willys de Castro, Lygia Clark e Amilcar de Castro.

Realiza as primeiras mostras nos anos 1980, integrando, por exemplo, a histórica “Como vai você, Geração 80?”, no Parque Lage, em 1984. Na década seguinte, segue expondo desenhos e pinturas em que retoma o gênero de naturezas-mortas, resultado da observação das pedras no ateliê. Seus traços irregulares e linhas de espessura pouco comum em desenho geram a sensação de volume.  

“Todo o meu percurso tem essa dialética entre desenho e pintura. Inicialmente eu fazia trabalhos sobre papel que eram bem pictóricos, como nos anos 1980 e 1990. Depois, quando comecei a pintar com o rolo sobre a tela em 2004, minha pintura ficou muito gráfica. Havia apenas uma cor sobre o branco e a linha com diferentes espessuras, elementos que são do desenho”, diz a artista em entrevista concedida a Taísa Palhares para o livro sobre sua obra (editora Cosac Naify, 2015).

A partir de 2008, a pintura de Jobim ganha mais elementos com volume e, desde então, é como se o suporte estivesse num contínuo desprendimento da parede. Em 2013, ela apresenta a individual Blocos, no MAM do Rio de Janeiro, distribuindo blocos de cores em 400 metros quadrados do museu. Já em 2014, cria a série Parede, em que objetos e telas de diferentes espessuras e tamanhos são dispostas em conjunto numa parede. 

Entre suas mais importantes exposições, estão Blocos (2013), no MAM do Rio de Janeiro, Em Azul (2010), na Estação Pinacoteca de São Paulo, e Endless Lines (2008), na Lehman College Art Gallery, em Nova York. Participa da coletiva Art in Brazil (1950-2011), no festival Europalia, em 2011, em Bruxelas, e da 5ª Bienal do Mercosul, em 2005. A artista vive e trabalha no Rio de Janeiro.



Currículo

Exposições individuais

2015

Bloco B. Oi Futuro. Rio de Janeiro, Brasil.

2013

Blocos. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, Brasil

Blocos. Celma Albuquerque Galeria de Arte. Belo Horizonte, Brasil

2012

Mineral. LURIXS: Arte Contemporânea. Rio de Janeiro, Brasil

2010

Em Azul. Estação Pinacoteca. São Paulo, Brasil

2009

Voluminous. Frederico Sève Gallery. Nova York, EUA

2008 

Endless Lines. Lehman College Art Gallery. Nova York, EUA

Sem Fim. LURIXS: Arte Contemporânea. Rio de Janeiro, Brasil

2007

Horizontais. Gabinete de Arte Raquel Arnaud. São Paulo, Brasil

2006 

Sequências. LURIXS: Arte Contemporânea. Rio de Janeiro, Brasil

Aberturas. Paço Imperial. Rio de Janeiro, Brasil

2005

Gabinete de Arte Raquel Arnaud. São Paulo, Brasil

2004

Silvia Cintra Galeria de Arte. Rio de Janeiro, Brasil

2003

Centro Cultural São Paulo. São Paulo, Brasil

2002

Silvia Cintra Galeria de Arte. Rio de Janeiro, Brasil

Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto. Rio de Janeiro, Brasil

2001

Museu da Chácara do Céu. Rio de Janeiro, Brasil

Centro Universitário Maria Antonia USP. São Paulo, Brasil

Gabinete de Arte Raquel Arnaud. São Paulo, Brasil

2000

Gabinete de Arte Raquel Arnaud. São Paulo, Brasil

1998

Desenhos e Pinturas. Paço Imperial. Rio de Janeiro, Brasil

1997

Desenhos e Pinturas. Gabinete de Arte Raquel Arnaud. São Paulo, Brasil

1994

Pinturas. Galeria Parangolé. Brasília, Brasil

1993

Aquarelas Óleos. Espaço Museu da República. Rio de Janeiro, Brasil

1989

Desenhos. Centro Cultural São Paulo. São Paulo, Brasil

1988

Desenhos. Galeria Paulo Klabin. Rio de Janeiro, Brasil

1985

Elizabeth Jobim. Galeria GB Arte. Rio de Janeiro, Brasil

 

Exposições coletivas

 

2015

(de) (re) construct, Bronx Museum. Nova York, EUA 

Trio Bienal, CCBB. Rio de Janeiro, Brasil

Folding: Line, Space & Body, Henrique Faria Fine Art. Nova York, EUA

Into the light, Galeria Raquel Arnaud. São Paulo, Brasil

2014

Momento Contemporâneo, Instituto Figueiredo Ferraz. Ribeirão Preto, Brasil

Afinidades – Raquel Arnaud 40 anos, Instituto Tomie Ohtake. São Paulo, Brasil

2013

Cinéticos e Construtivos, Carbono Galeria. São Paulo, Brasil

Trajetórias – Arte Brasileira na Fundação Edson Queiroz. Espaço Cultural Unifor. Fortaleza, Brasil

Aproximações Contemporâneas, Roberto Alban Galeria de Arte. Salvador, Bahia

Forma e Presença, Simões de Assis Galeria de Arte. Curitiba, Brasil 

2012

geo | graphic, Atelier Sidnei Tendler. Bruxelas, Belgica 

2011

Art in Brazil (1950 - 2011), Europalia, Palais des Beaux-Arts. Bruxelas, Belgica

Doações coleção MAM, Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, Brasil

2010

Arquivo geral, Centro de Arte Hélio Oiticica. Rio de Janeiro, Brasil

The machine eats, Frederico Sève Gallery. Nova York, EUA

Arte brasileira além do sistema, Galeria Estação. São Paulo, Brasil

Geometric illusion, Frederico Sève Gallery. Nova York, Brasil 

2009

The line is a sign, Latin Collector. Nova York, EUA

Cecilia Biagini/Elizabeth Jobim: new paintings: kinectic, geometric, abstract, Ruiz-Healy Art, San Antonio. Texas, EUA

Projeto acervo, Bar do Mineiro. Rio de Janeiro, Brasil 

2008

Arco 08. Madri, Espanha

Arte e patrimônio, Paço Imperial. Rio de Janeiro, Brasil

Entre o plano e o espaço, Gabinete de Arte Raquel Arnaud. São Paulo, Brasil

I Leilão azulejos para arte, Associação Cultural dos Amigos dos Museus Castro Maya. Rio de Janeiro, Brasil 

2007

Olhar seletivo, Gabinete de Arte Raquel Arnaud, São Paulo

Auto-retrato do Brasil, Paço Imperial. Rio de Janeiro, Brasil 

2006

Arquivo geral, Centro Hélio Oiticica. Rio de Janeiro, brasil

Wilton Montenegro: notas do observatório, Centro Cultural Telemar. Rio de Janeiro, Brasil 

2005

5ª Bienal do Mercosul. Porto Alegre, brasil

Experiências na fronteira – Artistas do Gabinete de Arte Raquel Arnaud na 5ª Bienal do Mercosul, Gabinete de Arte Raquel Arnaud. São Paulo, Brasil 

2004

Arte contemporânea – Uma história em aberto (curadoria Sonia Salzstein), Gabinete de Arte Raquel Arnaud. São Paulo, Brasil

Arquivo geral_6 galerias/42 artistas, Centro de Cultura e Meio Ambiente Antonio Carlos Jobim. Rio de Janeiro, Brasil

2002

Caminhos do contemporâneo - 1952/2002, Paço Imperial. Rio de Janeiro, Brasil

2001

Atípicos, Galeria Silvia Cintra. Rio de Janeiro, Brasil

Célia Euvaldo, Elizabeth Jobim, Rodrigo de Castro, Manoel Macedo Galeria de Arte. Belo Horizonte, Brasil

Arte contemporânea brasileira, Galeria Nacional de Belas Artes. Pequim, China

O espírito da nossa época: coleção Dulce e João Carlos de Figueiredo Ferraz, Museu de Arte Moderna de São Paulo e Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, Brasil

Traço contemporâneo: edição 2001, Centro Univesitário Barra Mansa. Barra Mansa, Brasil 

2000

Desenho contemporâneo - quatro artistas brasileiros, Paço Imperial. Rio de Janeiro, Brasil

Gestural works on paper, Neuhoff Gallery. Nova York, EUA 

1999

Desenho contemporâneo -quatro artistas brasileiros, Centro Cultural São Paulo. São Paulo, Brasil

Elizabeth Jobim, Fernanda Junqueira, Gabriela Machado, Neno del Castillo: 4 Brazilian artists, drawings, Caelum Gallery. Nova York, EUA

Mostra Rio Gravura, Museu Nacional de Belas Artes. Rio de Janeiro, Brasil

Plano marcado: Elisa Bracher, Elizabeth Jobim, Gabriela Machado, Marco Buti, Marcus André, Niura Bellavinha, Centro Cultural Cândido Mendes. Rio de Janeiro, Brasil

Confluências: a pintura nos anos 80, Galeria de Arte UFF. Niterói, Brasil

UniversidArte na Casa de Cultura, Casa de Cultura Universidade Estácio de Sá. Rio de Janeiro, Brasil. 

1998

Formas transitivas: arte brasileira, construção e invenção 1970/1998, Gabinete de Arte Raquel Arnaud. São Paulo, Brasil.

UniversidArte VI, Universidade Estácio de Sá. Rio de Janeiro, Brasil. 

1997

Procedencia: colección privada (...) país vasco (II), art internacional contemporáneo, Sala de Exposiciones REKALDE, Bilbao. 

1996

Influência poética: dez desenhistas contemporâneos, Amílcar de Castro e Mira Schendel, Paço Imperial. Rio de Janeiro, Brasil. 

1993

Décimo Sétimo Salão Carioca de Arte. Rio de Janeiro, Brasil 

1992

MFA Fine Arts: selections from the special projects, School of Visual Arts. Nova York, EUA. 

1990

Panorama da arte atual brasileira / 90 Papel, Museu de Arte Moderna de São Paulo. São Paulo, Brasil

1989

Nossos anos oitenta, GB Arte e Casa de Cultura Laura Alvim. Rio de Janeiro, Brasil

Rio Hoje, Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, Brasil

Acervo contemporâneo, Galeria de arte UFF. Niterói, Brasil 

1988

Desenho contemporâneo brasileiro, Galeria Rodrigo M. Franco de Andrade, Funarte. Rio de Janeiro, Brasil 

1987

Connections Project/Conexus, The Museum of Contemporary Hispanic Art. Nova York, EUA 

1986

IX Salão Nacional de Artes Plásticas - Sudeste, Palácio das Artes. Belo Horizonte, Brasil

1985

Artes plásticas 85, Solar Grandjean de Montigny. Rio de Janeiro, Brasil

Velha mania, Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Rio de Janeiro, Brasil 

1984

Como vai você, Geração 80?, Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Rio de Janeiro, Brasil

Arte brasileira atual: 1984, Galeria de arte UFF, Niterói 

1983

Pastéis, Galeria de Arte do Centro Cultural Cândido Mendes, Rio de Janeiro

VI Salão Nacional de Artes Plásticas, Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro 

1982

V Salão Nacional de Artes Plásticas, Museu de Arte Moderna de Rio de Janeiro